quinta-feira, Março 24, 2005

Comparação entre as evoluções previstas e verificadas nas altas latitudes (1)

Evolução térmica prevista

Um dos aspectos mais importantes da aplicação dos modelos é a previsão do aumento considerável da temperatura nas altas latitudes. Segundo ela, esse aumento poderia atingir 10 ºC a 12 ºC (em 2100!), paradoxalmente, no Inverno de cada pólo.

Estes valores muito elevados influenciariam consideravelmente a tendência prevista para a média global do planeta já que nas regiões tropicais a modificação da temperatura seria atenuada. Mas quais seriam as razões físicas para que as altas latitudes viessem a aquecer tanto?

Não se encontra nenhuma razão plausível a não ser sobretudo porque os modelos climáticos repousam sobre o velho esquema de circulação geral imaginado em 1856 mas rejeitado oficialmente pela comunidade científica internacional em 1951, isto é, muito antes de aparecerem os modelos.

O esquema de circulação geral utilizado pelos modelos é precisamente…o esquema tricelular que não representa absolutamente nada a realidade das trocas meridianas. O acréscimo suposto das temperaturas polares não parece então ser senão um artefacto resultante deste conceito errado que não é mais do que uma ficção científica.

Esta crítica sobre a inadaptação dos modelos foi feita por climatologistas de nomeada afirmando: «Os modelos climáticos actuais não integram de maneira correcta os processos físicos que afectam as regiões polares» e que consideram esta «ideia fixa» do sobreaquecimento dos pólos como uma justificação da herança da afirmação de Arrhenius segundo a qual «o efeito destas alterações será máximo na vizinhança dos pólos», onde ele previu um aumento de 4 ºC…isto em 1903!

Esta estranha obstinação volta a encontrar-se no último relatório do IPCC que avança a seguinte «justificação»: «[…] a neve e o gelo reflectem a luz solar, assim, menos neve significa que é absorvido mais calor proveniente do Sol, o que arrasta um aquecimento […]», e assim «está previsto um aquecimento de partes norte do Canadá e da Sibéria superior a 10 ºC no Inverno» Trata-se, bem entendido, do Sol polar de Inverno! E isto foi, como é evidente, aprovado pelos «milhares de cientistas» do IPCC!!!...São escusados mais comentários...